As propriedades do tomate

O tomate é fonte de água, potássio, betacaroteno e vitaminas C e E. Ao mesmo tempo que apresenta elevada densidade nutricional, tem um valor calórico reduzido – de facto, cada 100g de tomate fornece, sensivelmente, 19 Kcal.

É por isso um alimento útil em qualquer dieta de emagrecimento. É rico em licopeno, um composto antioxidante responsável pela sua coloração vermelha e que neutraliza a acção dos radicais livres.

O consumo de tomate ou outros alimentos ricos em licopeno, como a melancia e os citrinos, tem sido associado à diminuição do risco de desenvolvimento de determinados tipos de cancro, particularmente cancro da próstata.

O licopeno parece igualmente prevenir a oxidação das lipoproteínas de baixa densidade (LDL) reduzindo, desta forma, o risco de arteriosclerose e, consequentemente, de doença coronária.

Se os vai utilizar para saladas, então escolha os tomates quase maduros, com a pele bem esticada e brilhante. Se, por outro lado, pretende utiliza-los nos seus cozinhados, então opte pelos tomates muito maduros. Podem ser cozidos ou fritos e incorporados em molhos, sopas e massas. O sumo de tomate é também bastante saboroso.

Ter em atenção:
- O tomate verde conserva-se bem à temperatura ambiente;
- O tomate maduro deve guardar-se no frigorífico durante, no máximo, uma semana. Pode ser também congelado, para uso culinário.

Fonte: Tetra Pak (com base em informações fornecidas pela APN - Associação Portuguesa dos Nutricionistas)